Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Conversas da escola - É quase meio-dia

Maio 15, 2018

Alice Alfazema

É quase meio-dia e uma miúda de quinze anos vem pedir um copo com água para tomar um comprimido, como não é atendida em dois segundos dá meia volta e vai embora...passados dois minutos volta com o namorado e o rapaz pede outra vez a água, que por acaso ainda estava em cima do balcão, dizemos que ela foi embora sem dizer mais nada e pergunto-lhe:

- Ela disse que não a atendíamos?

- Sim. 

- Pois, mas é mentira ela tem que saber esperar.

 não era isso é o mal estar...estou com uma enxaqueca com aura.

 e o que é isso?

- É uma dor de cabeça que quando olhamos para as paredes e para o tecto vemos arco-íris.

é uma enxaqueca colorida, gira. E tu já comeste?

não, eu também vinha comprar umas bolachas...

- Sabes do que é essa aura? É da fome! Da fome!

 

 

 

Alice Alfazema

A fome nas escolas revela-se através da letra A?

Junho 29, 2016

Alice Alfazema

Outras perguntas retiradas do blogue Blasfémias.

 

 

Se se disser que os meninos desrespeitam o que foi acordado com as suas famílias temos um problema? Se se designar a coisa como “desperdício alimentar” temos uma causa fofinha? Se os alunos do escalão A não comem nas cantinas comem onde? Oficialmente as suas famílias não terão dinheiro para eles comerem noutro lado?

 

 

Acrescento eu:

 

Se olharmos para o lado, ou se enfiarmos a cabeça no chão, já não temos problema?

 

Quem ganha o ordenado mínimo não passa fome?

 

Só passa fome quem tem direito a subsídios?

 

Mesmo que eu mostre o meu lado social no facebook, onde vou de férias, as roupas caras que comprei, posso ter direito a escalão A?

 

Posso ir comer pizzas, e comprar sacadas de gomas, na tasca perto da escola e manter o direito à refeição?

 

Passo o cartão no refeitório em como comi a refeição, mas vou comer na tasca mais próxima, e posso manter o direito à refeição grátis?

 

 

 

 

Alice Alfazema

 

A troco de comida

Abril 14, 2013

Alice Alfazema

 

Pintura de John Mc Ghie 


 

A mulher pôs o anuncio no painel do supermercado, tomo conta de idosos a troco de comida. Trabalha como varredora de rua. O ordenado não lhe chega para alimentar os dois filhos. Por vezes a água e a luz ficam por pagar. Tem muita tonturas, pois vai trabalhar sem comer. 

 

Há uns anos, aquando da possível epidemia da gripe das aves eram distribuídas vacinas gratuitamente ao pessoal da limpeza e recolha de lixo. Estas pessoas que desempenham tais serviços são cruciais para a nossa sociedade, delas depende o nosso bem estar, quer ambiental quer sanitário. No entanto, essa mulher ganha miseravelmente, tanto que nem para a comida chega, presumo que tem de fazer opções, entre ficar sem casa ou sem comida, prefere a primeira. Estas funções chegam a ser pagas a 2,5€ à hora. Muito digno, não? 

 

É esta a nossa sociedade, cheia de castas e castinhas. 

 

A mulher de cabelo preso, há muito que deixou de pintá-lo, refere que o dinheiro não é importante, apenas o carinho é importante. Enquanto para uns a vida é feita das escolhas sobre as cores da roupa que vão vestir, que tipo de pulseira usar, qual o melhor perfume...para outros que trabalham, igualmente, a escolha é feita através de um prato de comida. 

 

Estamos em Abril 2013, no entanto o senhorio alastra-se. 

 

Ela agarra a mala, com força, talvez procure aí a força para continuar.  A sua cara tem expressão, gasta, de quem chora, não que ela queira ser assim, foi esta vida, esta desigualdade imposta que lhe tirou os seus projectos. A ela como a outros são vedados os sonhos. 

 

Antes desta reportagem, já havia passado uma outra sobre o desperdício da comida. Muita comida é desperdiçada. Tanta que dava para combater a fome a nível mundial. Há fruta que fica a apodrecer nas arvores, outras são vendidas à industria a 1 cêntimo. A pobreza propaga-se a uma velocidade galopante e com ela a pobreza de espírito.

 

 

Alice Alfazema

Campanha de angariação de copos plásticos para distribuição de sopa aos sem-abrigo

Maio 21, 2012

Alice Alfazema

"Trata-se de angariar copos plásticos descartáveis de 500 ml, para a manutenção da distribuição de sopa aos sem-abrigo de Lisboa. A instituição distribui cerca de 250 sopas, e este numero tem vindo a aumentar de semana para semana. Sendo que esta distribuição tem a periocidade de três vezes por semana, e que o Centro Comunitário Central do Exército de Salvação não tem qualquer apoio estatal, os custos deste trabalho está-se a tornar incomportável. Assim, qualquer ajuda é bem vinda."

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Conversas da escola (43)

Novembro 24, 2011

Alice Alfazema

- Queres fazer um puzzle?

- Sim.

- Então olha para a imagem, junta os pedaços de batata e diz-me: quantas batatas estão no prato? Junta também o peixe e vê quantas postas estão lá. Podes ainda utilizar a imagem para saberes a quantidade de espaço vazio, para isso tens de saber o seu diâmetro, consegues fazer isto tudo enquanto almoças? Se não conseguires pede a alguém perito em matemática que te ajude, podes sempre pedir ajuda ao Sr. Ministro Nuno Crato, pois esse senhor pertence ao Ministério da Educação e é perito em matemática, sendo assim consegue resolver este problema.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

O meu cão é um amor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D