Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 05-04-2019

05.04.19, Alice Alfazema
  Ilustração John Shelley     o homem só,velho e cansado,olha para a frentee nada vê.olha para os ladose nada vê.olha para o fim do mundoe nada vê.entreo espanto dos suicidaseo silêncio dos desamados,o homem cansado,velho e só,olha para o poemae nada vê.seráque os sinosdobrarão por ele?     Poema de Moacy Cirne   

Refastelar

21.08.15, Alice Alfazema
  Ando muito cansado Tudo me dói As pernas, os braços Os pensamentos As memórias dos passos Que fui dando Os efémeros carinhos dos afectos. Errante pela vida estou Até ao mobiliário diferente uso dou Sento-me refastelado Neste sofá, acordado E acordo ali deitado Ainda mais cansado. E assim passo os dias As noites Como se o momento fosse de intervalo Meia hora ao sol Na prisão onde fui condenado A passar o meu tempoPor algo que fiz e não lembro.    Joaquim Marques  Acordar e (...)