Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Cada um sente o que é

Abril 25, 2018

Alice Alfazema

 

Ilustração  Kristina Swarner

 

 

Quem, portanto, não ama a solidão, também não ama a liberdade: apenas quando se está só é que se está livre (…) Cada um fugirá, suportará ou amará a solidão na proporção exata do valor da sua personalidade. Pois, na solidão, o indivíduo mesquinho sente toda a sua mesquinhez, o grande espírito, toda a sua grandeza; numa palavra: cada um sente o que é.

 

 

 

Arthur Schopenhauer

 

 

 

Alice Alfazema

A personalidade das pessoas são como as palavras num dicionário? À medida que avançam tornam-se mais complexas e distintas, ou seja deixam de ser simples e passam a ter um outro significado, valor?

Março 18, 2018

Alice Alfazema

Ilustração Antonello Silverini

 

 

pes·so·a |ô| 
(latim persona-aemáscarapersonagem)

substantivo feminino

1. Criatura humana.

2. Personagem.

3. Disposição ou figura do corpo.

4. Personalidadeindividualidade.

5. [Gramática]  Categoria gramatical que indica uma das três circunstâncias de relação do sujeitocom marcas na flexão verbal e nos pronomes pessoais (ex.: eu e nós correspondem à primeira pessoa).

6. [Jurídico, Jurisprudência]  Ser moral ou jurídico.

 
 

"pessoas", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/pessoas [consultado em 18-03-2018].
 
 
 
 
 
 
Alice Alfazema
 

 

Tempo de vida

Fevereiro 14, 2018

Alice Alfazema

 

Ilustração  Loish

 

 

A aceleração atual diminui a capacidade de permanecer: precisamos de um tempo próprio que o sistema produtivo não nos deixa ter; necessitamos de um tempo livre, que significa ficar parado, sem nada produtivo a fazer, mas que não deve ser confundido com um tempo de recuperação para continuar trabalhando; o tempo trabalhado é tempo perdido, não é um tempo para nós.

 

Byung-Chul Han

 

 

 

Alice Alfazema

 

O tempo não é recuperável

Dezembro 03, 2017

Alice Alfazema

IMG_8390.JPG

 

O tempo não é recuperável; e o espaço tão-pouco. Quando passamos por um lugar, esse sítio já não volta a ser o mesmo. Cada momento morre em si mesmo, desaparece o momento e o seu espaço.
 

IMG_8392.JPG

 
O fluir não deixa nada atrás. Só ficam fitas magnéticas acumuladas no nosso cérebro que, ao pôr-se em marcha, umas motivam que surjam as outras, bombardeando-nos com milhões de impressões. Numa fita estão gravadas as sensações, noutra as emoções, noutra os espaços, noutra os tempos… As memórias são como um rio parado, convertido em gelo, e, portanto, escorregadias.

 

IMG_8391.JPG

 

Há uma inquietude que me acompanha desde sempre: a luta entre o que flui e o que permanece; como nos pesa o que levamos sob o braço, e sob o coração – queiramos ou não –, no nosso projecto de futuro.
 

IMG_8393.JPG

 
 
Rui Herbon, no blogue Delito de Opinião.
 
 
 
 
Alice Alfazema

Sentes que a tua vida é útil?

Novembro 04, 2017

Alice Alfazema

 

Ilustração Miren Asiain Lora

 

 

Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que um homem sonha

o mundo pula e avança

 

 

António Gedão

 

 

 

Rómulo de Carvalho - Ainda bem que fui útil. O primeiro desejo da minha vida foi o de ser útil em tudo o que fizesse. (…) A minha estrela polar é esse desejo inatingível da Humanidade melhorar nos sentimentos e na forma de actuar.

 

 

 

 

 

Podem ouvir aqui o poema de António Gedeão na voz de Manuel Freire.

 

 

 

Alice Alfazema

 

As pessoas discutem mais as ideias para transformar o mundo ou os preços dos produtos que acumulam?

Outubro 28, 2017

Alice Alfazema

 

Qual é a primeira coisa que deve fazer quem começa a filosofar? Rejeitar a presunção de saber. De facto, não é possível começar a aprender aquilo que se presume saber.

 

Epicteto

 

 

 

Pluralidade que não se reduz à unidade é confusão; unidade que não depende de pluralidade é tirania.

 

Blaise Pascal

 

 

Uma vida inútil é uma morte prematura.

 

Johann Wolfgang Von Goethe

 

 

 

Se não foste feliz quando jovem, certamente que tens agora tempo para o ser.

 

Simone de Beauvoir

 

 

Quem representa Deus no Feminismo de Hoje?

 

Julia Kristeva

 

 

 Se quisermos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma história nova.

 

Mahatma Gandhi

 

 

 

 

As ilustrações são de Sarah Jarrett

 

 

 

Alice Alfazema

 

O que é a transdisciplinaridade, que defende a unidade do conhecimento?

Julho 13, 2017

Alice Alfazema

Ilustração Alessandro Gottardo

 

 

As disciplinas fechadas impedem a compreensão dos problemas do mundo. A transdisciplinaridade, na minha opinião, é o que possibilita, através das disciplinas, a transmissão de uma visão de mundo mais complexa.

 

A literatura e as artes deveriam ocupar mais espaço no currículo das escolas? Por quê?

 

Para se conhecer o ser humano, é preciso estudar áreas do conhecimento como as ciências sociais, a biologia, a psicologia. Mas a literatura e as artes também são um meio de conhecimento.

Os romances retratam o indivíduo na sociedade, seja por meio de Balzac ou Dostoiévski, e transmitem conhecimentos sobre sentimentos, paixões e contradições humanas. A poesia é também importante, nos ajuda a reconhecer e a viver a qualidade poética da vida. As grandes obras de arte, como a música de Beethoven, desenvolvem em nós um sentimento vital, que é a emoção estética, que nos possibilita reconhecer a beleza, a bondade e a harmonia. Literatura e artes não podem ser tratadas no currículo escolar como conhecimento secundário.

 

Texto retirado da entrevista a Edgar Morin, por Andrea Rangel, ver mais em Fronteiras do pensamento.

 

 

 

Alice Alfazema

 

 

Receitas da minha mãe

Fevereiro 22, 2017

Alice Alfazema

Quando eu era pequena e ia para a escola ou brincar para a rua a minha mãe dizia-me: se te oferecerem rebuçados, chocolates ou outras coisas para comeres, e tu não conheceres a pessoa que tas oferece, aceitas, aceitas sempre. Depois quando ninguém estiver a ver deitas fora, nunca comas. Percebeste? 

 

Assim meus amigos, para aqueles que estão em posição de ter de ouvir de tudo e mais alguma coisa, oiçam, oiçam sempre, mesmo que as conversas não vos digam nada, mesmo que saibam que é tudo mentira, mesmo que seja irritante, oiçam e guardem, quando ninguém estiver a ver deitem fora. 

 

 

Alice Alfazema

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

O meu cão é um amor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D