Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Cortina

12.08.20, Alice Alfazema
  Ilustração  Corinna Button   No outro dia passei a manhã a remendar uns cortinados, primeiro cosi à toa, o tecido já é velho e parecia-me não merecer melhor, depois não gostei do que vi e desmanchei, voltei a costurar, mas com maior cuidado, a ver se aquilo dura mais um ano. Até que não ficou mau. Levou depois com o ferro em cima para assentar melhor.    As cortinas escondem-nos, nas cortinas escondemo-nos. Umas vezes os remendos estão por fora, noutras estarão por (...)

Olhar

Verão 2020

21.06.20, Alice Alfazema
  Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovakloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul. Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando. Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza. E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai: - Pai, ensina-me a olhar!   (...)

Janeiro 20/20

8

08.01.20, Alice Alfazema
    Uma causa Infinita necessariamente produzirá um efeito infinito. Como o efeito, porém, se opõe à causa, será infinito de outra maneira. O nosso universo, porém, é-nos dado como finito e temporal, pois, se o víssemos infinito e eterno, não o poderíamos ver. O mundo externo, pois, como nós o temos e nele vivemos, não pode ser efeito de uma Causa Infinita, mas, tão somente, de uma das manifestações ou criações finitas da Causa Infinita. Temos, pois, que a Causa (...)

Encontrar

31.10.19, Alice Alfazema
  Ilustração Hanemusi   Escrever é esculpir sentimentos, é materializar de alguma forma algo que sentimos em palavras, é uma maneira de me conhecer e explorar a minha própria geografia.    Zack Magiezi