Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Ter consciência é mais que ter cor?

19.03.19, Alice Alfazema
  Dizes-me: tu és mais alguma cousa  Que uma pedra ou uma planta.  Dizes-me: sentes, pensas e sabes  Que pensas e sentes.  Então as pedras escrevem versos?  Então as plantas têm idéias sobre o mundo?        Sim: há diferença.  Mas não é a diferença que encontras;  Porque o ter consciência não me obriga a ter teorias sobre as cousas:  Só me obriga a ser consciente.        Se sou mais que uma pedra ou uma planta? Não sei.  Sou diferente. Não sei o que é (...)

O que nos embala?

31.07.18, Alice Alfazema
  Ilustração  Raissa Figueroa       As pessoas falam, especializam-se, dão opiniões fundamentadas, têm argumentos, objectos preferidos, crenças, sabem que em determinada idade é suposto fazer isto e aquilo, sabem que devem orientar-se para o futuro. Preocupam-se com a economia, com a violência, com o ambiente e com as outras pessoas.   Temos então um mundo construido na especialização da opinião e da experiência. Cada um com a sua pele tenta destacar-se do outro, cada (...)

...impressão digital

30.07.18, Alice Alfazema
    Ilustração  Cheryl Sorg     Andamos mais pelos pés do que pelas mãos? De todas as sensações que vamos sentindo ao longo do tempo, é nas mãos que as carregamos? Assim antes dos olhos as mãos. Um olhar palpável.    Tens em ti todas as sensações que pensas? Na ponta do dedo, na ponta da alma. Descarregamos loucuras, choros e ternuras, nas pontas dos dedos. Acariciamos uma flor, uma pele macia, uma ferida que dói, pelas pontas dos dedos corremos mundo.   Agarramos (...)