Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Conversas da escola - A laranja mágica

18.01.18, Alice Alfazema
As miúdas andam atarefadas a fazer bolos para uma festa, primeiro vieram pedir taças para bater os bolos, depois as colheres de pau, e ainda uma vara de arames, e mais isto e mais aquilo, entretanto lembraram-se:   - Ó contina, dê-me duas laranjas e uma faca. - Nós não temos laranjas. - Então dê-me a faca. - Para que queres a faca se não tens laranjas? -    Entretanto passou algum tempo... - Ó contina dê-me lá a faca. - Para quê? - Já me deram uma laranja.       Alice (...)

Conversas da escola - Em dia de simulacro

15.10.17, Alice Alfazema
Era dia de simulacro, " A Terra Treme", e  tinha acabado de acontecer o exercício feito a nível nacional, quando eis que chegam três miúdos, duas raparigas e um rapaz, dos seus onze anos, a chorar, uma delas nervosíssima, que pega no telemóvel e relata a situação à mãe.        A professora diz-me:   - Dona Alicinha arranje aí um chá, se faz favor, para estes meninos que estão um bocadinho nervosos. - Vou já fazer... As crianças sentam-se à espera do chá, uma delas (...)

Conversas da escola - Miminhos

16.09.17, Alice Alfazema
- Olá, bom dia. - Bom dia. - Eu sou nova aqui na escola, sou professora, que tipo de pratos fazem vocês aqui? - Nenhuns, fazemos apenas umas sandes do dia, que levam atum, ou frango, delícias do mar, ou então panados de frango, com alface e cenoura, temos fruta, iogurtes, e tudo o que está na bancada. - Lá na escola de onde vim, a senhora fazia-nos pratos bem simpáticos...sopa...um bolinho caseiro todos os dias, eram pequenos miminhos, muito agradável. - Pois, mas nós aqui não (...)

Vozes de um pedaço do meu dia

14.05.16, Alice Alfazema
Há dez anos que trabalho numa escola, este ano pela primeira vez estou no bufete, faço sandes, e mais sandes. Sinto na pele e nos músculos que a minha formação, aqui na escola, foi aproveitada e canalizada para o estômago. Por vezes isso dá-me azia. Hoje deixo-vos um pedacinho do que oiço no meu dia-a-dia, atrás de um balcão.   Bom dia! Dê-me uma sandes de fiambre! Quero um coisinho daqueles. Obrigada. Um café, por favor. Uma bolinha de manteiga, com muita manteiga. (...)