Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Hoje fiz...

Bolo-Rei

27.12.20, Alice Alfazema
  Agora dá-me para fazer doces sem livro de receitas,  a bem da verdade sempre o fiz, não consigo seguir uma receita à letra, no entanto, agora nem tomo nota do que faço, é como se fosse uma aventura baseada na experiência. E correu muito bem, tão bem que os vestígios estão a ficar escassos. Ficam aqui as provas. Para mais tarde recordar. As broas são restos de Natal e são de batata doce e amêndoa, dessas restam apenas duas, os outros já se foram, para bem dos (...)

Caldeirada de pata-roxa

30.07.20, Alice Alfazema
      Ponho o tacho grande em lume brando e rego com azeite o seu fundo. Lá dentro coloco uma folha de louro, entretanto vou cortando em rodelas finas uma cebola grande, às vezes ponho duas, atiro-as para dentro do tacho, enquanto fico a ver os salpicos do azeite que se junta à cebola, começa o processo de refogar. Vou então cortar o pimento verde em tiras finas, enquanto o limpo de sementes a cebola torna-se loura, jogo lá para dentro o pimento. O cheiro intensifica-se. Passo (...)

À minha mesa - Carapaus fritos

01.04.20, Alice Alfazema
  Gostam da minha toalha? O vinho é da Casa Ermelinda Freitas, ali da zona caramela, nos arredores de Setúbal. Havia também umas favas com chouriço a acompanhar, também da zona caramela, mas esqueci-me de tirar uma fotografia, tudo porque os carapaus têm de se comer quentes. Os carapaus eram de Setúbal, terra de bom peixe e de boa gente. Obrigada à malta que lança as redes, e aos que o vendem. E aos que plantaram as (...)