Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Conversas da escola - Encontro imediato

30.08.18 | Alice Alfazema | ver comentários (8)
Abri o portão e entrei sozinha na escola, a manhã ainda estava fresquinha, era fim de Agosto, os pássaros esvoaçavam por ali e a relva estava regada de fresco. Liguei o sistema, piquei o ponto e parto para a desactivação do alarme, coloco a chave na fechadura  e (...)

Completando frases no Sapo

21.07.18 | Alice Alfazema | ver comentários (2)
Sou muito curiosa, o porquê das coisas fascina-me.  Não suporto a injustiça, a falta de justiça suscita em qualquer meio o corte de oportunidades e leva a que o mundo se vá tornando um lugar árido de boas emoções.  Eu nunca viajei de submarino, nem andei numa (...)

Das cadeiras desarrumadas às cabeças ocas

07.06.18 | Alice Alfazema | ver comentários (2)
Ilustração  Jane Spakowsky Hoje logo pela manhã, enquanto tenho o bar fechado e estou a preparar a vitrine, os miúdos estão na sala polivalente conversando e esperando o toque da entrada, por vezes há muito barulho, cadeiras arrastadas, gritos, risadas, enfim um (...)

A minha filha

25.05.18 | Alice Alfazema | comentar
 Ilustração  Olesya Serzhantova Olhei para a miúda gira em que se tinha tornado. Mantinha o mesmo sorriso de sempre, grande e aberto ao mundo. Aquele ser tinha saído de dentro de mim, serena e chorona ao mesmo tempo, molengona e simpática, organizada e persistente, (...)

Conversas da escola - ZOO

24.05.18 | Alice Alfazema | ver comentários (2)
À frente do balcão tenho uma grade que separa o bar da sala polivalente, essa grade é de metal e cheia de buraquinhos, como se fosse uma renda, de dentro consigo ver o que se passa de fora, mas de fora é mais difícil de ver o que se passa cá dentro. Para que se (...)

Conversas da escola - Mª Albertina

02.05.18 | Alice Alfazema | ver comentários (2)
(uma pequena introdução: no meu local de trabalho muitas vezes não sou levada a sério, ou porque me rio constantemente, ou porque nunca tenho um problema grave que envolva um semblante carregado, daqueles em que se unem as sobrancelhas e se esticam bem o bico...ou (...)

As ondas XXXL da Nazaré

29.04.18 | Alice Alfazema | comentar
  Sou capaz de passar horas olhando o mar, fascina-me a sua forma de ser, rebelde e tranquilo...   Como se formam estas ondas gigantes?