Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Encontrar

31.10.19, Alice Alfazema
  Ilustração Hanemusi   Escrever é esculpir sentimentos, é materializar de alguma forma algo que sentimos em palavras, é uma maneira de me conhecer e explorar a minha própria geografia.    Zack Magiezi  

Via

05.09.19, Alice Alfazema
  Ilustração Isabelle Cardinal   Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto, Que, para ouvi-las, muita vez desperto E abro as janelas, pálido de espanto...   E conversamos toda a noite, enquanto A via-láctea, como um pálio aberto, Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto, Inda as procuro pelo céu deserto.   Direis agora: "Tresloucado amigo! Que conversas com elas? Que sentido Tem o que dizem, quando estão contigo?"   E eu vos direi: (...)

#diariodagratidao 14-06-2019

14.06.19, Alice Alfazema
    Ilustração Emily McPhie     Nos vastos céus estrelados Que além de espaços estão, Sob a regência de fados Que ninguém sabe o que são, Há sistemas infinitos, Sóis centros de mundos seus,   E cada sol é um Deus.     Poema de Fernando Pessoa

#diariodagratidao 16-01-2019

16.01.19, Alice Alfazema
Ilustração Galina Egorenkova      Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto, Que, para ouvi-las, muita vez desperto E abro as janelas, pálido de espanto...     E conversamos toda a noite, enquanto A via-láctea, como um pálio aberto, Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto, Inda as procuro pelo céu deserto.     Direis agora: "Tresloucado amigo! Que (...)

Estrela luminosa

20.11.18, Alice Alfazema
  Ilustração Paolo Domeniconi   Se eu um dia pegasse uma estrela iria colocá-la com muito cuidado junto à minha janela, para que ela iluminasse a minha rua, tal e qual como um brilho mágico de um pirilampo.   Noutras noites iria agarrá-la com muita força e transformá-la numa estrela cadente e surpreender-me com a velocidade com que iria andar pelos céus. Voltaria então a guardá-la à janela, ou quem sabe na porta no dia (...)

A porta mágica

01.07.14, Alice Alfazema
    Coisas que estou a ler que sublinhei a lápis para poder encontrar um dia mais tarde...   Para nos integramos no nosso Self cosmológico precisamos primeiro de transformar a nossa própria noção do tempo, sentir o "tempo glacial" a passar pelas nossas vidas, a energia das estrelas a fluir nas nossas veias, perceber os rios dos nossos pensamentos a desaguar num fluxo (...)

Maio dia 23

23.05.14, Alice Alfazema
 ♥   Também o deserto vem do mar. Não sei em que navio, mas foi desses lugares que chegaram ao meu jardim as palmeiras. Com o sol das areias em cada folha, na coroa o sopro húmido das estrelas. Eugénio de AndradeDe onde vêm os poemas? Terão, também, eles o sopro húmido das estrelas?♥Alice Alfazema

Azulíssimo

27.11.12, Alice Alfazema
  Nesta ponta do mundo onde hoje mora A saudade sem fim das caravelas O mar é um amante que ainda chora Os barcos que seguiram as estrelas!   Narciso Alves Pires  Alice Alfazema

Plantei girassóis. Semeei estrelas.

11.11.10, Alice Alfazema
  "Das mãos que me vestiram e acarinharam em criança, guardei os gestos de silêncio e ternura.   Em vibração e alegria adolesci.   Nas margens dos voos e das vertigens amadureci.   Bebi o sol e mar, mergulhei as mãos no azul, provei a água dos frutos, sorvi o orvalho das rosas.   Com estes fios, por dentro, me teci, me cobri e descobri.   Com eles atravessei poentes e alvoradas, sulquei caminhos, subi montanhas.   Plantei girassóis. Semeei estrelas."

Venerar ossos

06.10.10, Alice Alfazema
As pessoas não devem venerar os meus ossos...nós habitamos nos nossos corpos e depois mudamo-nos.   Albert Einstein