Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Cavalgar o medo

15.03.20, Alice Alfazema
  É necessário cavalgar o medo, reflectir, partilhar e ser solidário.     Renascer, recuperar memórias e saberes.        Isolar-se entre quatro paredes, mas conectar-se com o mundo através das novas tecnologias.      Procurar dentro de nós o amor que julgávamos perdido.       Sentir que nas pequenas coisas e nos pormenores esquecidos estão verdadeiros tesouros.     Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano Vive uma louca chamada Esperança E ela pensa que (...)

Colorido

29.03.13, Alice Alfazema
  Pintura de Martine Alison O dia a dia é tão cheio de pormenores, no entanto apenas alguns reparam neles. (A esperança refugia-se nos subterrâneos.) Entretanto constava que existiam aranhas luminosas em certos esconderijos de raiva paciente onde os sonhos renasciam com rumor de palavras rigorosas. A derrota parecia tornar tudo mais profundo. Até a superfície que voava das rosas. José Gomes Ferreira, Poesia VI (...)