Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Depois do choro

17.11.13, Alice Alfazema
Moram na rua, debaixo de um vão de escadas de umas lojas luxuosas de Lisboa. Victor e Bela sonham ter uma casa, talvez uma daquelas que estão vazias no centro da cidade, ou noutro sítio qualquer. Não conhecem blogues nem esta vida virtual, conhecem a realidade fria e dura, mas diz ele: choro depois passa-me.   Alice Alfazema

Nas entrelinhas do progresso

23.05.13, Alice Alfazema
  «Em 25 de maio, ativistas de todo o mundo vão-se unir na Marcha contra a Monsanto. Por que marchamos? Os estudos têm mostrado que os alimentos geneticamente modificados da Monsanto podem levar a condições graves de saúde, como o desenvolvimento de tumores cancerígenos, infertilidade e defeitos congénitos.Nos Estados Unidos, a FDA, a agência encarregada de garantir a segurança alimentar para a população, é dirigida por ex-executivos da Monsanto, e nós achamos que é um (...)

No tempo em que os animais falavam

04.10.12, Alice Alfazema
Há muito tempo os animais falavam e viviam num mundo animalizado, foi durante esse período que se inventou a zebra, para que os animais atravessassem a estrada em segurança.     Os animais viviam em harmonia, constituíam família e incentivavam as suas crias a economizarem, as suas poupanças eram, primeiramente depositadas em humalheiros, onde depois de cheios seguiam (...)