Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Chega-te até mim

14.11.20, Alice Alfazema
Fotografia Tetty Bracard   Vem até mim, estou do outro lado do caminho parecem dizer as árvores umas às outras, posicionando-se lado a lado, como num baile antigo, e lá bem no alto quase que se tocam com uma delicadeza respeitosa, juntas e de porte altivo erguem-se para ver as estrelas, talvez orando ao universo, e deixando passar o sol até ao chão, todos somos um.   As árvores como os livros têm folhas e margens lisas ou recortadas, e capas (isto é copas) e capítulos de (...)

De que cor é o teu sol?

14.01.18, Alice Alfazema
  Ilustração Fernanda Maya       Deus escreve direito por linhas tortas E a vida não vive em linha rectaEm cada célula do homem estão inscritasA cor dos olhos e a argúcia do olharO desenho dos ossos e o contorno da boca       Por isso te olhas ao espelho:E no espelho te buscas para te reconhecerPorém em cada célula desde o inícioFoi inscrito o signo veemente da tua liberdadePois foste criado e tens de ser realPor isso não percas nunca teu fervor mais austeroTua (...)