Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Vozinha neutra

21.10.20, Alice Alfazema
  Ilustração Adrien Patout   Eu gosto muito de vozes, conheço vozes que me acalmam, outras que me alucinam, e aquelas que me alegram. Gosto de sentir emoção na voz, gosto de uma voz grave e profunda, não gosto daquelas vozes que me irritam e que me obrigam a  "desligar" de tão agudas e incisivas que são.  A voz, pode ser trabalhada para disfarçar emoções, ou para activar as mesmas. Quando uma pessoa fala não transmite apenas palavras com um determinado significado, a fala (...)

O que nos embala?

31.07.18, Alice Alfazema
  Ilustração  Raissa Figueroa       As pessoas falam, especializam-se, dão opiniões fundamentadas, têm argumentos, objectos preferidos, crenças, sabem que em determinada idade é suposto fazer isto e aquilo, sabem que devem orientar-se para o futuro. Preocupam-se com a economia, com a violência, com o ambiente e com as outras pessoas.   Temos então um mundo construido na especialização da opinião e da experiência. Cada um com a sua pele tenta destacar-se do outro, cada (...)

Os sonhos e os objectivos

13.06.18, Alice Alfazema
Deixaram de acreditar nos sonhos, agora chamam-se de objectivos, porque dizem que os sonhos são irreais, apenas os objectivos são passiveis de serem realizados. E o que pensa um pintor antes de pegar num pincel, como objectiva as cores, as imagens, é através do sonho que se desenha a arte? E os sentimentos que nos assolam quando estamos perante a arte, são sonhos, são objectivos? A vida poderia ser um sonho se não vivêssemos agarrados ao objectivos?       Ilustrações de (...)