Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Oferenda mágica

18.06.14, Alice Alfazema
    Pintura Vladimir Kush   Coisas que estou a ler:   É que a obra de arte, para além das energias que provocam os seus tantos devires teóricos, mantém-se como uma entidade viva e pulsante desde o seu aparecimento. Porque ela é feita de fogo e de terra, de ar e de água, de amor e de raiva, e ela é torrente que jorra, incandescente, descendo pelas fímbrias da alma daquele que a concebe e dá ao mundo, em oferenda mágica, porque o mundo deve dizer-se em escritas feitas de plasma (...)

Pessoas

23.11.12, Alice Alfazema
  Ao longe o menino caminha. Vem  devagarinho. O mar bate-lhe nos pezinhos. A sua mão pequena sente o calor daquela mão grande, que lhe conduz, que lhe ampara o andar, que lhe protege. E ele feliz, vai devagarinho pela orla da praia, cheia de gente.      Poderemos pensar que estes momentos se apagam com o tempo, não é verdade. Tudo aquilo que fazemos perdura em nós (...)