Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

A senhora advogada

08.04.14, Alice Alfazema
  A senhora advogada anda aos saltinhos, veste-se segundo a moda e tem um escritório. A mãe tinha uma mercearia, daquelas que nunca dão lucro, já a trespassou, agora não sei o que faz, talvez viva dos rendimentos. A senhora advogada é muito simpática para as senhoras professoras, dá muitos saltinhos quando se dirige para alguma delas, o sorriso fica completamente rasgado, que encanto. Também é muito simpática para com as meninas da secretaria toda ela é sorriso, parece que (...)

Ao povo

15.12.13, Alice Alfazema
    O povo não tem assim muita importância para as elites, sejam elas quais forem, mas é a ele que vão buscar inspiração, seja ela fotográfica, linguística, imaginária ou política. É o povo ausente, que não sabe o que vale, mas de que muitos se alimentam.   Campanhas turísticas promovem locais tranquilos, onde estrangeiros elogiam a amabilidade dos locais. Fotografias de pobreza e de expressões faciais gastas e rugosas ganham prémios, campanhas eleitorais dando abraços (...)