Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Trombetinha

08.02.13, Alice Alfazema
  Uma noite, o mosquito disse ao pirilampo: " Eu não acredito que haja no mundo um ser mais útil e ao mesmo tempo mais nobre do que eu. Se um homem não fosse por natureza ingrato, deveria estar-me eternamente agradecido. De facto, não podia ter melhor mestre de comportamento moral. É que as minhas agudas picadelas oferecem-lhe a possibilidade de se exercitar na nobre virtude da paciência. E a fim de que ele se sacuda do seu sono absurdo, quando se deita para dormir, ocupo-me a (...)