Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

8

Dia da Mulher

08
Mar21

o mundo.jpg

Ilustração Vladimira Fokanov

 

Eu não me importo que haja um dia do Homem e um dia da Mulher, que são diferentes, que sejam então. Nunca quis ser homem, no entanto muitas das vezes senti inveja, enquanto me contorcia com dores e o meu sangue escorria, vaginal e intenso, enquanto o meu corpo se dilatava em espaçadas contracções dolorosas para dar saída a dois seres que vinham envolvidos em fluidos ensanguentados. Inveja, nas vezes em que não compreendia porque tinha de ter deveres e direitos diferentes do meu irmão e em como as tarefas eram divididas entre a mãe e o pai, a avó e o avô. Pensar que estamos já distantes disto tudo é mera distracção, sendo que as mulheres se posicionam, ainda hoje, na lista dos trabalhadores mais mal pagos, e são na maior parte dos casos o cuidador informal. Acumulam tarefas infindas, e nessa busca constante da perfeição são elas próprias vigilantes incansáveis das suas próprias acções, jogando frequentemente em várias frentes, esquecendo-se de fazer equipa. O que eu invejo os homens...

 

A mulher não é só casa
mulher-loiça, mulher-cama
ela é também mulher-asa,
mulher-força, mulher-chama

  E é preciso dizer
dessa antiga condição
a mulher soube trazer
a cabeça e o coração

 Trouxe a fábrica ao seu lar
e ordenado à cozinha
e impôs a trabalhar
a razão que sempre tinha

  Trabalho não só de parto
mas também de construção
para um filho crescer farto
para um filho crescer são

  A posse vai-se acabar
no tempo da liberdade
o que importa é saber estar
juntos em pé de igualdade

  Desde que as coisas se tornem
naquilo que a gente quer
é igual dizer meu homem
ou dizer minha mulher

 

Poema de José Carlos Ary dos Santos

Ser mulher

💋

07
Mar20

descontrair.jpg

 

Ser mulher é pensar a mil, é ter insónias e pensar que não se estendeu a roupa, é pintar uma unha de cada cor, é escolher um amaciador com cheiro a fruta. Ser mulher é complexo, são palavras cruzadas com pensamentos e emoções. É por creme nas mãos já gastas e secas. É ter dores nos joelhos e andar à pressa. É rir e chorar no mesmo dia. É falar e falar. Cuidar e cuidar. É incompreensão. 

 

meditação.jpg

 

Mulheres audazes, que desbravaram mundos, mulheres que procuram o seu lugar, que vão à luta. Que morrem e renascem na fúria que sentem da injustiça. Mulheres coscuvilheiras e maquiavélicas, com risos cínicos e mortos por dentro. Mulheres fúteis vazias de pensamento crítico. Mulheres meninas e velhas ao mesmo tempo. Mulheres frustadas, doentes e moribundas. Mulheres de cara tapada, desportistas, intelectuais, camponesas, artesãs do mundo.

 

sonhar.jpg

 

Mulheresde ventre secundário, geradoras da vida, sangue com sangue, lágrima com lágrima. Olho no ombro, mão na mão, sopro de vida, morte geradora, túnel de reencontros. Placenta na alma, vida desencontrada, lugar esquecido, estigma da religião, serpente, maçã, impura, desconhecida, incapaz, resignadas, belas, feias, assassinadas, de Vénus, da Terra, do Mar. Tempestades de carne, portos de calor, fitas de seda, espinhos de roseira, perfume de vida. 

 

 

As ilustrações são de Michal lukasiewicz