Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Viajar nas asas do sonho

26.09.17, Alice Alfazema
  Se a alma tem sonhos e sonhos têm asas Precisam voar, Como um pássaro comum ou um albatroz Depende de nós, soltamos a voz num canto de amor.   Se desprender do tempo, ser em qualquer tempo O que bem quiser, Demarcar espaços, se perder no espaço Ofertar abraços, de ternura e fé.   Ruflar asas sobre sóis em brasa, se derramar em cascatas, Beber o verdor das matas, Descansar sobre os rochedos Sem medo da imensidão. Pois quem nasceu pra voar, Não pode ficar no chão.     Poem (...)

E se em vez de medicação o seu médico lhe receitasse uma hora de caminhada, ou uma aula de Zumba?

09.08.17, Alice Alfazema
Sim eu sei que são tempos conturbados de férias e de Verão a as coisas que mais interessam neste momento são os petiscos e as melhores fotografias do momento, mas em chegando outra vez a carga horária a que cada um está habituado a ter de lidar, chegam as dores e a falta de ânimo, e outras mazelas à mistura.   E vai daí é correr para o médico e pensar em milagres e fazer colecção de caixinhas de medicamentos, alguns dos quais nunca serão tomados até ao final da embalagem, (...)