Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Critérios valorativos

03.05.11, Alice Alfazema
  O Tejo é  mais belo que o rio que corre na minha aldeia, Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.   O Tejo tem grandes navios E navega nele ainda, Para aqueles que vêem em tudo o que lá não está, A memória das naus.   O Tejo desce de Espanha E o Tejo entra no mar em Portugal. Toda a gente sabe isso.   Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia E para onde ele vai E donde ele vem.