Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

| **|

20.09.18, Alice Alfazema
  Ilustração  Fernando Cobelo         Ter opiniões definidas e certas, instintos, paixões e carácter fixo e conhecido — tudo isto monta ao horror de tornar a nossa alma um facto, de a materializar e tornar exterior. Viver é um doce e fluido estado de desconhecimento das coisas e de si próprio (e o único modo de vida que a um sábio convém e aquece).   Saber interpor-se constantemente entre si próprio e as coisas é o mais alto grau de sabedoria e prudência.   A nossa (...)

Caráter final

03.02.11, Alice Alfazema
              Os pais somente podem dar bons conselhos e indicar bons caminhos, mas a formação final do caráter de uma pessoa está em suas próprias mãos.   Anne Frank

Autocrítica

08.04.10, Alice Alfazema
    Estive lá desde o primeiro instante, na adrenalina que corria nas veias dos teus pais quando fizeram amor para te conceber, e depois no fluido que a tua mãe bombeava para o teu pequeno coração, quando ainda eras um parasita. Cheguei a ti antes de saberes falar, antes ainda de conseguires entender o que os outros te diziam. Já lá estava, quando tropegamente  tentavas dar os teus primeiros passos perante o olhar brincalhão e divertido de todos. Quando estavas desprotegido e exposto, (...)