Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

MasterChef canino

15.03.18, Alice Alfazema
  Hoje o Ginjas esteve a ajudar-me a fazer a canja. Ele supervisiona as peles da galinha e vê se a sua textura está no ponto. As cartilagens também merecem a sua atenção. É certo que ainda estamos numa fase muito embrionária em termos de criatividade de pratos. No empratamento estou a ter sérias dificuldades pois o prato nunca chega a mais de uns míseros segundos. Desaparece num instantinho. Não há nada em cama de alguma coisa, mas há sempre um prato bem lambido, brilhante, (...)

O tempo hoje é de água

11.04.13, Alice Alfazema
  Os olhos do puto não têm brilho. A sua pele é macilenta. Quando se ri o seu riso limita-se a um pequeno esgar. Está sempre revoltado, com tudo e com todos. Não passou pela infância. Não sabe o que quer, nem o que há por querer. Menos de 1,50 m de altura. Talvez, trinta quilos de peso. Dez anos de idade. As tags do momento são: moda, comida, e sexo.     Alice Alfazema

Conversas da escola (87)

04.05.12, Alice Alfazema
- Porque é que deitaram o lanche para o balde do lixo? - Eu não fui... - Eu também não... - Então fui eu! Sabem o trabalho que dá fazer o lanche? Comprar o pão e o leite? É dinheiro deitado fora. Há crianças que têm fome, e vocês estão a deitar isto para o lixo. A vossa mãe o que pensará, levantou-se mais cedo para preparar isto... - Eu é que acordo a minha mãe. - Então tu é que és a mãe da tua mãe? - Tecnicamente, sim. - ...             Alice Alfazema