Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Conversas da escola - Começar de novo

22.05.17, Alice Alfazema
Dois miúdos já grandotes aproximam-se do balcão, um traz um baldinho de granola e põe o dedo em riste: - Dê-me aí uma colher. - , dê-me aí? Mas o que é isto... isto aqui não é a tasca da esquina, nem ouvi: bom-dia, se faz favor... O que estava com ele segreda-lhe qualquer coisa ao ouvido e ele diz-me: - Vamos começar do princípio? - Então vamos lá... - Bom dia, Dona Alicinha! Pode-me emprestar uma colher se faz favor? -       Alice Alfazema

Micro contos - Coisas banais

14.04.17, Alice Alfazema
Quando te queixas há sempre alguém pior que tu. Se tens dores há sempre quem tenha mais. Se estás descontente és uma revoltada com a vida, há sempre alguém que aguenta mais que tu. Se tens disponibilidade para ouvir é porque nunca sofreste na pele. Se precisas de ser ouvida toda a gente tem mais que fazer.      Alice Alfazema