Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 29-05-2019

29.05.19, Alice Alfazema
  Ilustração Ayako Tsuge     Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro. Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço. Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir (...)

Os caroços das cerejas

19.05.15, Alice Alfazema
  Ilustração David Arms   O destino não é uma questão de sorte, é uma questão de escolha. Não é algo para se esperar, é algo para se conquistar.    William Jennings Bryan   O que se lê aqui não é feito de modo directo, é escrito de forma a saber para que nos servem os caroços das cerejas. Quem não entender vai ter de comer mais cerejas. Tantas até que se faça luz. Bom proveito.   Alice Alfazema

Mundo actual

28.05.14, Alice Alfazema
Ilustração Maria Zeldis   Andamos todos tão fartos de o mundo estar a transformar-se num mealheiro, seria melhor colhermos as cerejas e desfrutar da sombra da árvore. O tempo vai-se por entre os dedos e o suor. O doce é uma ténue lembrança.   Alice Alfazema