Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Dezembro - Dia 2 - Saudades

02.12.19, Alice Alfazema
  Ilustração  Sylvie Bulcourt     Se eu pudesse contar as saudades, não saberia dizer o número certo, porque me perderia. Saudades de mim, saudades do tempo, dos risos, dos afectos, daqueles abraços sedosos e do cheiro da casa cheia, da canela e do açúcar amarelo, do cheiro do café acabado de fazer, quente como o coração da gente.

💋

16.11.19, Alice Alfazema
  às vezes basta uma palavra uma flor ou apenas uma pétala um sorriso o voo rasante das gaivotas não sentir e não me importar uma colher de arroz-doce, mas com a parte da canela o cheiro a mar uma pinta na folha o frio da pedra e o quente de uma respiração o fumegar do café importar-me com o teu sentir o lápis de cor amarela, para pintar o sol aqueles teus fios de música que fazem estremecer uma impressão, mesmo que vaga, de felicidade o ondulado negro a lembrança sempre (...)