Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Via

05.09.19, Alice Alfazema
  Ilustração Isabelle Cardinal   Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto, Que, para ouvi-las, muita vez desperto E abro as janelas, pálido de espanto...   E conversamos toda a noite, enquanto A via-láctea, como um pálio aberto, Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto, Inda as procuro pelo céu deserto.   Direis agora: "Tresloucado amigo! Que conversas com elas? Que sentido Tem o que dizem, quando estão contigo?"   E eu vos direi: (...)

Lua cheia

07.09.17, Alice Alfazema
 Ilustração Simone Rea     Quando o céu todo se enfeita. Para uma paz satisfeita E o mundo inteiro se deita Nos braços da escuridão, Aparece a lua cheia, A fulgurante candeia Que pelo espaço vagueia, Clareando a imensidão!   Sutil e cariciosa, Dentro da nuvem garbosa, Ela se eleva ditosa, Num soberbo alumbramento! É o espelho da beleza, Refletindo a natureza, No seu trono de princesa Do salão do firmamento!   O céu – lindos alabastros! Vive marcado de rastros Da (...)