Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Feliz 2017!

31.12.16, Alice Alfazema
  Que dois mil e dezassete seja mais que uma janela, que seja semente e fruto, que nos dê asas de felicidade, venha ele com saúde e carregadinho de gente boa!    Desejo-vos um Feliz Ano Novo!     Alice Alfazema

Um baloiço no quintal

18.11.16, Alice Alfazema
  Ilustração Sergey Smirnov     Fico feliz que este blogue não seja uma página publicitária. Ele é para mim uma janela para colocar palavras, que podem ser em forma de poemas, imagens, contos, coisas que gosto, coisas que quero recordar. Quero estar à janela o tempo que me apetecer, deixar entrar o vento, o sol, a chuva, a noite e o dia. Já passaram mais de seis anos, não sei quantos mais hão-de passar. Muitas luas virão, mudarei os cortinados, lavarei a cara, servirei (...)

Micro contos - A bica

29.06.16, Alice Alfazema
Foram beber a bica depois do almoço, uma sandes e um sumo, coisa pouca, porque o biquíni e o Verão estão aí à espreita. Sentaram-se na esplanada florida e pediram os cafés. Entretanto, actualizaram-se nas redes sociais, mais uma foto mais um sorriso. Qual carrossel numa feira qualquer. Então conversamos ou não? Qualquer dia ponho isto no meu blogue. Qual é mesmo o nome do teu blogue? Alice Alfazema. Do sapo... Bora lá ver!        Alice Alfazema

Escrita

26.06.16, Alice Alfazema
  Encontrei estas velhas palavras, escritas por mim num caderno que foi abandonado, já as escrevi no blogue, há tanto tempo, agora apetece-me escrevê-las de novo aqui, de uma outra forma, mas com o mesmo sentido, porque há coisas que não são perecíveis.      Há momentos (...)