Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 21-05-2019

21.05.19, Alice Alfazema
  Ilustração Renia Metallinou   A generosidade mora aqui perto, talvez dentro de ti, ou de mim, ou dele. De todo aquele que dá sem receber. Que não procura, mas encontra. Nasce de um coração grande onde crescem vontades diferentes de ser e de ter.       

#diariodagratidao 11-03-2019

11.03.19, Alice Alfazema
  Ilustração Irene Fioretti   É bom estar aqui neste mundo dos blogs do Sapo. É muito mais que escrita, é conversa, é afinidade, é simpatia e até preocupação, é carinho e emoção. É um mundo que nos escorre pelas mãos, que afaga velhos e novos. Há luas e sois, desertos e florestas, gente às vezes zangada, aflita, despreocupada, divertida, triste. É um mundo dentro de outro mundo. Aqui na nossa palma da mão.

#diariodagratidao 05-01-2019

05.01.19, Alice Alfazema
    Tenho este blogue faz quase nove anos, durante este tempo, que é muito, nunca tive um comentário ofensivo. Tenho moderação nos comentários porque quero decidir o que aqui deve ser apresentado, mas nunca tive de tomar a decisão de anular comentários.  E eis que ao abrir o meu email deparei-me com este presente ilustrado da Mena, uma fotografia da sua autoria e dedicada a mim. A Mena deixa-me sempre comentários positivos e construtivos aqui no blogue. Hoje estou grata por (...)

Este blog faz hoje oito anos

28.03.18, Alice Alfazema
  Ilustração Emilia Dziubak     Em certa ocasião alguém perguntou a Galileu Galilei: - Quantos anos tens? - Oito ou dez, respondeu Galileu, em evidente contradição com sua barba branca. E logo explicou: Tenho, na verdade, os anos que me restam de vida, porque os já vividos não os tenho mais.           Alice Alfazema  

Uma mão cheia

27.01.18, Alice Alfazema
  Longe parecerá o dia em que os vermes nos venham comer, que passem por nós já frios e imóveis, em que a nossa vontade será nula perante a Natureza das coisas. E crescerão flores sobre nós e pássaros hão-de poisar nos seus ramos. Tão longe que será tão breve, como uma chuva miudinha que parece não molhar.     E a pele será comida, nosso berço aquele barro vermelho, aos poucos nos havemos de transformar, de sólido a líquido, de líquido a pó. E alguém agarrará (...)

Conversas da escola - O livro

19.10.17, Alice Alfazema
- Estas histórias que se passam aqui até são engraçadas, há dois amigos que fizeram um livro sobre piadas que faziam durante as aulas, blá, blá, blá... - Pois é, eu tenho um blog e escrevo sobre isto, já tenho material desde 2011...         O que pensam vocês sobre este assunto, gostariam de ver estas Conversas da escola em livro?