Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Chá de violetas (6)

Miss X

21.05.20, Alice Alfazema
  O dia hoje esteve solarengo e fui ver o Rio, há muito tempo que não sentia o cheiro do Sado, já tinha saudades do seu azul, daquele azul luminoso que vibra aos nossos olhos, às vezes em sintonia com o azul claro do céu, que faz com que quando olhamos para ambos aquela harmonia se estenda até nós. Quem vem hoje aqui beber um chá de violetas, é alguém que tal como eu gosta muito do mar, (...)

Chá de violetas (1)

Carolina

21.04.20, Alice Alfazema
  Esta chávena pertenceu à minha avó Carolina, é de porcelana levíssima, tão leve que quando a levantamos  temos de estar a olhar para ela para não perder a sensação daquilo que se tem na mão, hoje e pela primeira vez bebi um chá nela, não sei se alguma vez teria sido usada, talvez nalguma visita que a minha avó tenha recebido, quem sabe se não foi a da sua amiga de longa data a Rosalina, a Ti Rosalina de Olhão, loira de pele clara e com as faces coradas, sempre bem (...)

Amigo

24.11.19, Alice Alfazema
Ilustração Catrin Welz-Stein     “Amigo” não é a pessoa com quem falamos ou bebemos uns copos e até rimos às vezes… “amigo” é quem nos ouve, quem nos sente “amigo” é aquele que voa connosco mas nunca se esquece do lastro que nos prende à terra, que nos prende a nós. “amigo” é uma pessoa cara numa palavra vendida ao desbarato       Poema de Sara, do blogue: Sarin - nem lixívia nem limonada (...)