Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

| **|

20.09.18 | Alice Alfazema | comentar
 Ilustração  Fernando Cobelo    Ter opiniões definidas e certas, instintos, paixões e carácter fixo e conhecido — tudo isto monta ao horror de tornar a nossa alma um facto, de a materializar e tornar exterior. Viver é um doce e fluido estado de (...)

Circular

03.09.18 | Alice Alfazema | comentar
 Ilustrações de  Roman Muradov  Conheci um homem que possuía uma cabeça de vidro. Víamos - pelo lado menos sombrio do pensamento - todo o sistema planetário. Víamos o tremelicar da luz nas veias e o lodo das emoções na ponta dos dedos. O latejar do tempo na (...)

O segredo

17.08.16 | Alice Alfazema | ver comentários (3)
Vou-vos contar um segredo que vai mudar as vossas vidas para sempre. É um segredo que merece ser revelado. Nos dias que correm cada vez vivemos mais stressados, com raivinhas disto e daquilo. Uns sentem-se incompreendidos, outros injustiçados e por ai fora. Cada qual com (...)

Alma

30.08.15 | Alice Alfazema | comentar
Ilustração Masha Kurbatova Pelo Sonho é que vamos,comovidos e mudos.Chegamos? Não chegamos?Haja ou não haja frutos,pelo sonho é que vamos.Basta a fé no que temos,Basta a esperança naquiloque talvez não teremos.Bast (...)

Cacos

06.04.15 | Alice Alfazema | comentar
Ilustração Annie Stegg  A minha alma partiu-se como um vaso vazio. Caiu pela escada excessivamente abaixo. Caiu das mãos da criada descuidada. Caiu, fez-se em mais pedaços do que (...)

No meu aquário

12.06.13 | Alice Alfazema | comentar
 Lá dentro o mundo é mental. Tudo paira. Na água as borbulhas espalham ondinhas. Ei-los de risquinhas. Não me canso de olhá-los. Naquele rectângulo de vidro, com (...)

Hoy

14.08.12 | Alice Alfazema | comentar
"Hoy quiero dedicarte una hermosa melodía...Escribiré con letras los sonidos...Usaré palabras que deleiten tus oídos... Como únicos instrumentos, tomaré mi pluma y (...)