Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Onze anos de blogue

Alice Alfazema

01.04.21, Alice Alfazema
Ainda olho para o meu blog e não sei em que categoria o hei-de classificar, não tem uma escrita consistente com o mesmo tema, é assim por dizer, aquilo que "me dá na bolha", quando vejo que termos de pesquisa são utilizados pelos visitantes para chegar até cá, sou informada de que não há termo de pesquisa. Portanto o que vos trará até cá? Será possivelmente um enigma.  Apesar deste tempo todo que já foi percorrido, "tantos dias, tantas horas", continuo a surpreender-me com (...)

Dez anos de blog

Alice Alfazema

28.03.20, Alice Alfazema
  Hoje recebi este ramo apanhado num quintal onde passei momentos muito felizes, vai servir de adorno para o aniversário do blog. Dez anos é muito tempo...foi tempo de partilhar, foi tempo de rir e de brincar, de usar o sarcasmo, e de viver muitas outras emoções. Obrigada por estarem desse lado e sejam sempre bem-vindos a este ponto de encontro.                

Postal

26.10.19, Alice Alfazema
  Queridos amigos, Tenho tido pouco tempo para responder aos vossos comentários, sei que é uma falha minha, mas agradeço-vos do coração as mensagens que me deixam todos os dias. O blog faz parte da minha vida, assim como vocês, não interessa que não nos conheçamos fisicamente, isso para mim não tem grande valor, o que me preenche são as palavras de carinho que me deixam aqui todos os dias, ou como ontem no espaço da MJP, onde falei sobre Liberdade (...)

O rapaz dos três corações

13.02.19, Alice Alfazema
Era uma vez um rapaz que tinha três corações. Um do lado esquerdo, outro do lado direito, e o terceiro nas costas. No do lado esquerdo guardava as emoções que tinha sentido no passado,  num canto ficava a sua infância no campo e na praia, e no outro as aprendizagens  que tinha feito enquanto brincava com os amigos. No coração do lado direito, tinha arrumadas todas as peripécias do quotidiano diário enquanto adulto, alguns males de amor, um sonho escondido e preocupações com (...)