Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

4gr de aconchego

08.04.15, Alice Alfazema
  Talvez amor a sul de ti descubra as cores que me ilustram o teu sorriso as frases que me receitam o teu precioso sorriso 250gr de azul 150gr de dourado 2 dl de arco-íris 4gr de aconchego e outros  tantos libertinos litros de qualquer coisa qualquer coisa, amor, do sul para ti     Jorge Serafim    Alice Alfazema

Dias de vento

24.03.15, Alice Alfazema
Os dias de vento fazem-me lembrar do tango. A dança das folhas, a fúria e a pausa repentina. O deixar ir. O vir. O ficar.   ...um dia vão descobrir que viver é um treino e uma aprendizagem… É um exercício de meter no possível os nossos sonhos, os nossos desejos e as nossas ambições mas sem abdicar deles.(…) E quando a gente faz essa descoberta vai ainda mais longe: faz por tornar os nossos sonhos possíveis. E o que é possível, sempre, é o afecto que damos aos outros… in

Muros invisíveis

14.06.14, Alice Alfazema
    (...) os homens que, como era costume na Idade Média, comiam juntos, tirando a carne com os dedos da mesma tigela, bebendo vinho da mesma caneca, a sopa do mesmo pote ou do mesmo prato, entre outras particularidades comportamentais (...), tinham uns com os outros uma relação diferente da nossa. E essa diferença não residia apenas ao nível da consciência argumentativa; também a vida emocional dessas pessoas tinha uma estrutura e um carácter diferentes. A sua vida afectiva (...)