Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

As √°rvores e as pessoas

15.11.19, Alice Alfazema
Ilustra√ß√£o¬†Alida Massari ¬† ¬† No fundo, as √°rvores n√£o s√£o muito diferentes das pessoas. Enquanto somos jovens, os pimentos ‚Äúmais vi√ßosos‚ÄĚ, aqueles que associamos √† frondosidade da beleza (os verdes), s√£o os que t√™m protagonismo. Mas o passar do tempo revela os outros, talvez menos percept√≠veis, que sempre fizeram parte de n√≥s mas que nos d√£o outras cores e outro tipo de beleza na meia-idade (o nosso Outono). ¬† Texto do blogue Estrada de Damasco (...)

Fot√≥grafos de Natureza - Daniel ŇėeŇôicha

28.08.19, Alice Alfazema
¬† Como um vento na floresta, Minha emo√ß√£o n√£o tem fim. Nada sou, nada me resta. N√£o sei quem sou para mim. ¬† ¬† ¬† E como entre os arvoredos H√° grandes sons de folhagem, Tamb√©m agito segredos No fundo da minha imagem. ¬† ¬† E o grande ru√≠do do vento Que as folhas cobrem de som Despe-me do pensamento: Sou ningu√©m, temo ser bom. ¬† ¬† Fotografias Daniel ŇėeŇôicha¬† ¬† ¬† Poema de Fernando Pessoa¬†

#diariodagratidao 11-06-2019

11.06.19, Alice Alfazema
    Ilustração  Byron Eggenschwiler     Cada árvore é um ser para ser em nós Para ver uma árvore não basta vê-a a árvore é uma lenta reverência uma presença reminiscente uma habitação perdida e encontrada À sombra de uma árvore o tempo já não é o tempo mas a magia de um instante que começa sem fim a árvore apazigua-nos com a sua atmosfera de folhas e de sombras interiores nós habitamos a árvore com a nossa respiração com a da árvore com a árvore nós (...)