Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Serra da Arrábida

02.01.21, Alice Alfazema

20201224_103142.jpg

 

Por mais que eu viva, nunca me vou cansar de olhar esta paisagem e de sentir este cheiro mágico. Por mais que se repita há sempre algo novo para descobrir. Algo que me transporta para o passado, me posiciona no presente e me faz sonhar com o futuro.

 

20201224_103147.jpg

 

É uma paixão que não abranda. Parte de mim anda por ali. A alma que percorre o cume e saboreia o fim do rio e o começo do oceano. O calor da terra cor de fogo. As pedras que se equilibram perante o abismo. A cigarra que espera calmamente até conseguir sair e cantar à torreira do sol. 

 

20201224_103150.jpg

 

A voz do vento que uiva entre as árvores raquíticas, que se agarram a cada pedaço de terra livre. Os milhões de olhares vividos por quem ali passou. A estrada que se encaixa entre as nuvens orvalhadas de maresia. 

 

20201224_103834.jpg

Um tapete de espuma que enfeita a orla de cada praia e refresca os mais incautos. A surpresa de fugazes instantes, um colar verde, uma pulseira azul, uma aliança para a vida.

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Alice Alfazema

    03.01.21

    Obrigada José. Uma boa semana. :)
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.