Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Sabes coisas porque os outros sabem, ou sabes porque queres fundamentar o saber?

30.06.16, Alice Alfazema

 

ilustração Liese Chavez

 

 

Hoje parece que o dia é dedicado às redes sociais. Qualquer coisa como dia mundial... Se por um lado elas aproximam as pessoas, por outro causam dependência e dão a sensação de obrigatoriedade de ter de saber o que os outros sabem. Mas será que realmente sabem? Nestes últimos tempos temos assistido ao saber adquirido nessas bandas, basta olharmos para o mundo real para vermos o tipo de aprendizagem adquirida na base do desconhecimento, na certeza do boato, na ordem daquilo que hoje é partilhar. Partilhamos? Basta ver o novo vídeo da Unicef. Olhar os outros através do écran é um saber em vácuo. 

 

Alice Alfazema

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.