Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Reflexão de ano velho para ano novo

08.12.17, Alice Alfazema

 

Ilustração  Pilar Sala

 

Para mim cada vez faz menos sentido reflectir sobre o ano velho e formular decisões para o ano novo. Parece-me melhor fazer essa reflexão dia-a-dia, é mais rápido e prático. Podemos melhorar a cada vinte e quatro horas. Porquê esperar tanto tempo? E se acontecer um contratempo? E se não chegarmos até lá? Um ciclo pequeno exige menos de nós e corrige o erro que não se agiganta. Se fizermos isso podemos melhorar a cada dia, podemos tentar de novo a cada nascer do Sol, podemos realizar vontades e desejos apenas esperando horas. 

 

O que eu quero de 2018? Quero que tenha muitos desses ciclos de vinte e quatro horas.

 

 

Alice Alfazema

 

 

7 comentários

Comentar post