Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Raios e coriscos

04.03.18, Alice Alfazema

 

Ilustração Daniela Higuera

 

 

Sinto o aroma da tempestade e oiço o rasgão dos trovões, o barulho da chuva intensifica-se, a menina gotinha de água está ao rubro, louca, louca, desce dos céus até à terra

 

Lembro-me então de outras tempestades onde ficávamos horas sem luz eléctrica, e em que havia candeeiros a petróleo ou velas acesas que davam à noite um ar secreto. Nessas noites as histórias de lendas e de mistérios do além eram contadas com mais afinco, com uma voz profunda...por cada adulto havia mil histórias. Os nervos pairavam a cada sombra bruxuleante, as esquinas da cozinha ou da sala eram locais perigosos e difíceis de contornar, nunca se sabia se estaria lá um lobisomem ou uma outra assombração qualquer...

 

 

 

 

Alice Alfazema

 

 

 

2 comentários

Comentar post