Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Quantas mães deitaram os filhos no lixo

10.11.19, Alice Alfazema

A mãe que deitou o bebé no lixo chama-se Sara e tem 22 anos, não tem morada, nem cama, nem nada (gosto deste texto pela verdade que descreve). A mãe que deita o bebé na rua e não lhe dá o pequeno-almoço, nem conversa com ele, nem quer saber se vem bem vestido para a escola, a mãe que engorda o bebé como se fosse um porco para a matança, a mãe que grita e bebe e só quer saber de redes sociais, a mãe que muda de namorado todos os meses, a mãe que deixa sempre o filho na avó, a mãe que trabalha até mais não, procurando apenas o trabalho, a mãe que não abraça, a mãe que não afaga, a mãe que tudo compra para compensar o resto, a mãe criançola, a mãe destrutiva, a mãe deprimida, a mãe noctívaga, a mãe que se preocupa mais com o tamanho das unhas e as madeixas do cabelo, a mãe que quer ser irmã em vez de mãe, a mãe porca e desleixada, a mãe stressada, a mãe que culpa os filhos, a mãe que exige que se comportem como adultos, a mãe que desculpa tudo, a mãe que não impõe regras. Todas estas mães deitaram os filhos no lixo. 

13 comentários

Comentar post