Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

quando já nada temos a perder

21
Nov21

IMG_20211121_100049.jpg

IMG_20211121_100057.jpg

IMG_20211121_101151.jpg

IMG_20211121_104942.jpg

IMG_20211121_104954.jpg

IMG_20211121_105012.jpg

Começamos a viver verdadeiramente quando já nada temos a perder,  podemos levar uma vida até compreendermos isso, mas quando desaparece o temor e nos despojamos de todas as peles que fomos adquirindo ao longo do tempo despimos  para sempre os rótulos impostos para nos propomos à viagem, é aí que estamos prontos para viver em plena liberdade o tempo que nos resta. 

6 comentários

Comentar post