Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O que vejo da minha janela?

24.02.14, Alice Alfazema

 

Da minha janela vejo dois cães, um maior que o outro, um mais velho que o outro. O maior é o mais novo, o mais pequeno é o mais velho. Os dois vivem numa casa amarela, com um quintal. O cão mais velho e mais pequeno pula o muro da casa com frequência, tem uma técnica impressionante. O outro fica lá dentro, no quintal, nem se atreve a experimentar pular o muro. O pulador vem para a estrada dar uma voltinha, esticar as pernas. Não anda mais de dez metros, para a esquerda, para a direita. Volta e meia vai cheirar o nariz do outro, que o olha através das grades do portão. O pequeno dá mais uma voltinha e regressa a casa, dá um pulo espectacular e fica em cima do pilar que o leva de volta ao quintal...

 

Alice Alfazema

9 comentários

Comentar post