Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Percepção

19.05.20, Alice Alfazema

Sensação.jpg

Ilustração  Lovisa Axellie

 

A interacção do homem com o mundo passa totalmente pela janela dos sentidos. 

 

José Predebon 

 

Há sensações que estão relacionadas com o nosso próprio organismo, são introceptivas, a fome é uma dessas sensações. Essas sensações indicam na sua maioria desconforto, pode ser uma dor de cabeça, um mal-estar, calor, ou frio, provavelmente já aprendemos o seu significado ao termos essa experiência. Estas sensações são muito importantes para o bem estar do nosso organismo, porque nos permitem perceber o bom e o mau. Dependendo do que percebemos vamos agir de determinada maneira. Se a fome é uma dessas sensações, a que sentimos muitas vezes não passa de vontade de comer, mas e aquela fome que mata, se nos colocássemos na experiência o que poderíamos retirar dessa construção mental? Modificaria a nossa forma de ver o mundo? Ou continuaríamos a deixar passar ao lado como fazemos tantas vezes, por exemplo enquanto jantamos e vemos imagens e as notícias de gente esfomeada, vemos  e sabemos que existem milhares de crianças que morrem à fome no mundo, temos uma leve sensação do que aquilo é, mas se soubéssemos na realidade essa sensação, seríamos nós capazes de reverter essa calamidade e tornar este nosso mundo um lugar melhor e mais justo?

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.