Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Perceber

09.10.20, Alice Alfazema

bordar.jpg

 

Ilustração Keszeg Ágnes

 

Contemplava a própria vida

 

na sorte desses instantes 

que tanto se assemelham a furtivos lírios

 à chegada da noite

 mas dizia: um coração é sempre um pássaro

 evadido à censura da penumbra

 

nenhum sofrimento conseguia desfazer

 as muitas exaltações que mantinha

 e mesmo à beira do caminho

 exibia uma facilidade talvez sem razão

 

quando a arte das chamas se tornou 

nas cidades uma ciência ameaçada

percebemos que há muito nos falava

do interior das florestas

 

 

Poema de José Tolentino Mendonça

 

 

 
 
 

5 comentários

Comentar post