Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Para fazer o melhor do mundo é preciso um bocado de tristeza

26.01.19, Alice Alfazema

 

Ilustração  Jungsuk Lee

 

Nuvens lentas passavam
Quando eu olhei o céu.
Eu senti na minha alma a dor do céu
Que nunca poderá ser sempre calmo.

 


Quando eu olhei a árvore perdida
Não vi ninhos nem pássaros

 


Eu senti na minha alma a dor da árvore
Esgalhada e sozinha
Sem pássaros cantando nos seus ninhos.

 


Quando eu olhei minha alma
Vi a treva.
Eu senti no céu e na árvore perdida
A dor da treva que vive na minha alma.

 

Vinícius de Moraes

 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post