Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Paisagens de 2017

01.12.17, Alice Alfazema

A equipa do SAPO Blogs desafiou: Qual foi a paisagem mais deslumbrante que fotografaram em 2017?

 

Eis aqui as minhas paisagens de 2017, daquela que nunca me canso de ver, de sentir e de cheirar os seus intensos aromas: A Serra da Arrábida, aqui com vista para Setúbal, uma das mais belas baías do mundo. Setúbal serena vestida de azul e verde, menina encantada na beira do Sado, que ouve os gritos das gaivotas e sente o frescor da brisa marinha. 

 

Aqui um nascer do Sol, porque sou mais apreciadora de começos e gosto daquele momento mágico em que há um dourado que nos chama para a vida e que nos faz pensar naquilo que andamos aqui a fazer.

 

IMG_1466.JPG

 

 

Pelo Sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo Sonho é que vamos.

 

 

IMG_1459.JPG

 

 

Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia-a-dia.

 

 

IMG_1494.JPG

 

 

Chegamos? Não chegamos?

- Partimos. Vamos. Somos.

 

 

IMG_1495.JPG

 

Mas passo dias inteiros 
a ver um rio passar. 
Com aves e ondas do Mar 
tenho amores verdadeiros.

 

 

IMG_1488.JPG

 

O Vento enchia o Mundo. Mal deixava

lugar para a tremenda voz das ondas.

 

Mas era o Mar apenas que se ouvia.

 

 

Poemas de Sebastião da Gama, um poeta de amava a Serra da Arrábida.

 

 

 

 

Digam lá que não têm inveja dos pássaros?

 

 

 

Alice Alfazema

 

2 comentários

Comentar post