Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O tempo pára

04.11.18 | Alice Alfazema

 

torre.JPG

 

 

O tempo pára, 
o tempo é a água azul do rio
que se estende à minha frente
na despedida do estio;

 

sagres.JPG

 

 

O tempo pára, 
o tempo é a água azul do rio
e eu sou barco, sou gaivota,
sou onda leve e lenta
que cobre a areia sedenta;

 

sagres navio.JPG

 

 

O tempo pára, 
o tempo é a água azul do rio,
amante doce e tranquilo
em que diluo minha vida,
que vai e me leva a mágoa,
que me liberta na volta
qual fénix renascida.

 

 

 

Poema de Vanda Sôlho

3 comentários

Comentar post