Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

"o outro lado do mundo é igual ao outro lado do mundo."

15.01.21, Alice Alfazema

camaleão.jpg

Ilustração Jacub Gagnon 

 

Estamos num tempo em que temos de ter a paciência e o vagar de um camaleão, e de sentir aquele poder de mudar a pele cada vez que é necessário. Ocasião. Acaso. 

 

esta é uma vila com mais de dez milhões de habitantes

são carros e gente e bicicletas

num caos perpétuo.

é certamente uma vila porque as pessoas têm mãos sujas

e expectativas de sobrevivência pelo seu próprio cultivo

da paz interior.

vidas de néon que constantemente atravessam estradas

em direção a catedrais contemporâneas:

os edifícios que tentam chegar a Deus

ou são os donos dos edifícios deuses sem causa?

passa por mim um fantasma global

cheio de violência nómada.

trocamos respirações poluídas.

o outro lado do mundo é igual ao outro lado do mundo.

 

Poema de Sara F. Costa, 

 

3 comentários

Comentar post