Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O melhor de 2014

29.12.14, Alice Alfazema

barco azul.JPG

 

Podemos falar sem palavras? O melhor de 2014, sei lá! Foram tantas as coisas que me é inútil escolher algo que seja considerado o melhor, para mim o melhor é utópico, nada existe sem um conjunto, e desse cada parte é um todo daquilo que se viveu, não posso dividir o ano em pedaços, desfaze-los e escolhe-los. É-me portanto impossível escolher seja o que for, faria no entanto um sumo desses dias que vivi, seria vermelho, porque foi intenso, seria agridoce, porque teve misturas amargas. Fiz uma viagem para dentro de mim, procurando navegar nas minhas entranhas, talvez esta tenha sido uma viagem dura, uma escalada de emoções, impossível de partilhar, mas necessária. O necessário aqui pode ser o melhor? Não há livros, filmes ou outras coisas que possa dizer que vos recomendo, enfim não tenho nada, apenas o necessário, e esse para mim é o melhor de 2014. 

 

 

Alice Alfazema