Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O cravinho como terapia alternativa

08.12.16, Alice Alfazema

 

 

 

Eu gosto de cozinhar, em minha casa utilizo muito as plantas aromáticas e as especiarias. Adoro o sabor do cravinho, mas o que gosto mais de fazer é pregar partidas com o dito cravinho. Assim quando faço um prato, tenho quase sempre o cuidado de retirar os cravinhos antes de servir, só que...quem serve sou eu, e então coloco estrategicamente o meu querido cravinho escondido no prato das vítimas, que são preferencialmente o meu marido e às vezes o meu filho. Claro que tenho de espaçar no tempo estas partidas, porque eles começam a verificar o prato e a coisa não se dá, ou seja, a trinca no cravinho, que me dá um gozo danado ao ver as caretas que eles fazem.

 

 

 

Alice Alfazema

5 comentários

Comentar post