Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Ó Alicinha o que é que gostas mais em dia de greve do pessoal não docente?

22.03.19, Alice Alfazema

Gosto muito de ler os comentários à notícia da greve, é um exemplo daquilo que ouvimos no nosso dia-a-dia:

 

E os sindicatos não dizem quantos estão de baixa fraudulenta???? Pelos vistos o ministério tem de ter suplentes em igual número de trabalhadores.... Vão-se catar!!!

 

E a palhaçada continua....rua com toda essa gente.
Já metem nojo...dass!!!

 

A SAGA CONTINUA EH.EH.EH.

 

Pelo número de baixas, só doentes podem concorrer para auxiliares! O problema deste país entre outros, é a baixa produtividade dos funcionários, mas todos querem AUMENTOS e carreiras, trabalho ninguém pede!

 

Quantas mais greves melhor até partir a corda, vivemos uma situação muito parecida com o que existiu no 28 de Maio e desembocou no Salazar.

 

Ao vivo e a cores oiço:

 

Não fazem nada.

 

Andam aqui de mãos nos bolsos.

 

Está cansada? Estamos todos cansados.

 

Você está aqui para trabalhar.

 

Vocês não se esforçam o suficiente.

 

Têm de fazer mais para além de.

 

O vosso trabalho não é de responsabilidade.

 

Estamos aqui por causa dos meninos, sem eles não havia escola.

 

Temos que nos habituar.

 

Temos que ser tolerantes. 

 

Eu peço você obedece.

 

Criadinhas de bar.

 

Vocês estão aqui para limpar, se eu não atirar lixo para o chão você não  tem nada para fazer.

 

Vá para o caralho!

 

Foda-se!

 

 

 

 

Queridos comentadores de notícias de greve, que percebeis tanto deste assunto, se quiserdes deixar aqui o vosso relevante comentário para a minha colecção, terei muito gosto em o aprovar. Estejam à vontade para serem criativos. Surpreendam-me! 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1 comentário

Comentar post