Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Mudança da hora

01.09.18, Alice Alfazema

Dizem alguns especialistas que as criancinhas que entram na escola no período da manhã vão ser prejudicadas pela não mudança da hora de Inverno, dizem então que o corpo ao acordar com as estrelas ainda não está preparado para acordar, mas o corpo de alguma criança está preparado para se levantar cedo? Depois dizem mais: que as pessoas não vão conseguir começar logo a produzir. E pá, eu já sentia isto! O meu relógio provavelmente anda avariado.

 

Fiquei assim a pensar, então porque é que temos cada vez mais gente a trabalhar por turnos, e as criancinhas que são filhos desses pais, não há consequências? Há, porque alguns ainda vão a dormir para a escola, por causa dos horários desfasados dos pais, e de quererem estar uns com os outros nem que seja por uma hora, e aos fins de semana? É a mesma coisa, parece que vivemos em permanente urgência económica. Se antes eram só os hospitais e os seus profissionais, os bombeiros, os polícias...agora é um conjunto de gente cada vez mais alargado que trabalha sábados, domingos, feriados, até às tantas da noite, por vezes por causa de um hambúrguer, ou da venda de umas fatias de queijo, uma blusa, um café e um pastel de nata,  enfim toda a urgência em facturar. Em elevar a economia aos píncaros do sucesso.

 

Depois há as criancinhas que têm o horário da tarde, pronto essas não interessam, já estão acordadas há muito tempo com sol. Vão é para casa no escuro, mas podem ir dormir, sair às 18h30m todos os dias é pêra doce para qualquer ser de dez anos, mais a viagem de autocarro e estão em casa logo, logo. O  resto são ervilhas e paz, e sossego. 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.