Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Momentos retorcidos

12.06.14, Alice Alfazema

 

Se eu tivesse um tronco certamente que seria assim, retorcido. À medida que o tempo passa mais me retorço e cresço retorcidamente mais e mais. Numa busca incessante, como tantos outros que tenho lido ultimamente. Os troncos desta árvore crescem na horizontal, talvez pelo retrocedimento do tronco. Coisas da vida. Da vida de uma árvore que teima em crescer, mesmo torcida. Um crescimento aparentemente doloroso, que parece levá-la ao chão, mas que teima em crescer, mesmo caída. Àqueles que se sentem assim, não se deixem abater, porque mesmo retorcidos é possível crescer. Talvez o caminho esteja ao lado e não em cima, talvez estas experiências tenham lugar reservado num outro sítio onde vão ser necessários. O mais importante é não retorcermos sozinhos, é deixar alguém pousar em nossos troncos e fazer um balancé. 

 

{#emotions_dlg.blueflower}

 

Alice Alfazema 

10 comentários

Comentar post