Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Milhões

13.07.14, Alice Alfazema

 

Ilustração Jane Massey

 

Vendo as notícias televisivas tenho dúvidas sobre a crise, é tantos milhões para cá e para lá que fico a pensar em quantas palavras acabarão em ões. 

 

Quando eu era miúda uma das minhas histórias preferidas era a de uma vaca que não gostava de pasto, apenas comia trevos de quatro folhas, ora como era difícil encontrar tal iguaria a vaca foi ficando cada vez mais magra, o dono ao vê-la assim pensou, pensou, pensou e resolveu por uns óculos à vaca. A partir dessa altura a vaca começou a engordar e a pastar em todo o lado com uma felicidade nunca antes vista. As pessoas que por ali passavam e que a conheciam foram interrogar o dono da vaca, o que lhe fizeste para ela andar tão feliz e bonita? O lavrador respondeu que lhe tinha oferecido uns óculos e que desde aí a vaca era outra, mas que têm os óculos de tão especial, nunca vimos uma vaca de óculos e todas parecem felizes. Mas estes não são uns óculos quaisquer, eles têm desenhados uns trevos de quatro folhas.

 

Milhões de desalojados, milhões de refugiados, milhões de mulheres como espécie secundária, milhões de crianças com fome, milhões de transferências bancárias no mundo do futebol, milhões de acções na banca, milhões em offshores, milhões...e nós com os óculos postos e felizes.

 

Alice Alfazema

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.